Imagine Belieber - HOTS.


|Seu Nome| Narrando...
E mais um sábado tedioso, estava eu e Justin assistindo filme, era sempre assim, estávamos assistindo "A hora do pesadelo", eu morro de medo, mas tudo bem. Estávamos deitados abraçadinhos, e com o coberto por cima nos cobrindo. Logo depois que o filme terminou, resolvi me trocar para dormir, levantei da cama, fui até o armário e peguei minha camisola de sempre, tirei a camiseta e em seguida a calça, ficando apenas de calcinha e sutiã. Tirei meu sutiã ali mesmo, Justin era gay e não tinha nenhuma importância. Coloquei minha camisola e logo o olhei.Era notável seu volume na calça, e sua cara de vergonha ainda mais. Sorri e cheguei perto dele dizendo:
- Calma, eu sei como é, você anda sozinho e não pode saciar sua vontade.
- Er, |Seu nome|, preciso te contar uma coisa.
- O que Justin? Tem um gatinho na área e você não me contou?
- Na verdade, eu quero dizer que ... eu não sou gay. Nunca fui. E agora eu estou com a maior vontade de transar com você.
- Então porque fingiu esse tempo todo?
-Porque eu.. eu.. - Ele gaguejou.
-Não tem explicação, cara sabe quantas vezes me peguei molhadinha só em pensar de você me fodendo? - Falei indignada.
Nisso ele me deu um beijo selvagem, que nunca pensei que receberia. Ele passava as mãos pelo meu corpo inteiro, já me deixando excitada. Só parávamos para respirar. Eu já estava deitada na cama e apenas de calcinha, Justin chupava meus seios com vontade, estava gemendo de tanto prazer. Logo ele parou e foi descendo, até chegar a minha barriga, lá teu alguns beijinhos e em seguida rasgou literalmente, minha calcinha. Ele começou a me chupar, eu gemia cada vez mais alto, ele simulava penetrações enquanto lambia meu clitóris freneticamente.
Ele fez isso até eu gozar completamente, ele chupou todo o líquido e voltou a me beijar. Subi em cima dele e tirei a camiseta que atrapalhava tudo. Observei o abdome malhado e em seguida o beijei de novo. ugava seus lábios enquanto ele, apertava meus seios, aquilo realmente era uma delicia. Ele foi parando o beijo as poucos, e então virou ficando por cima de mim, fazendo seu membro se chocar com minha vagina, já molhada por conta de seus toques. Tirei sua cueca e enquanto ele me beijava, ficava tocando seu pênis atiçando-o ainda mais.

Ele entre-abria a boca gemendo no meu ouvido. Logo eu parei de torturá-lo e o mesmo ficou me observando. Justin resolveu brincar comigo, ficou acariciando meu clitóris com o próprio pênis. Me matando de prazer e pedindo loucamente para que ele me penetrasse.
- Ahh Justin, vai logo com isso. - Falei entre os gemidos.
- Você quer é, vadia? Então tá! - Ele se deitou por cima de mim e me penetrou com violência, a velocidade aumentava cada vez mais, o que me fazia gritar seu nome, seu pênis dentro de mim é uma tortura, pedindo por mais prazer. Envolvi minhas pernas no seu quadril e comecei a me movimentar junto, dando mais prazer ao momento. Justin dava entocadas que me faziam gemer alto. 

Pequenos choques começavam a passar pelo meu corpo e senti que a qualquer momento poderia explodir de tanto prazer, quando menos esperei cheguei ao meu ápice e soltei um gemido longo acompanhado do beijo quente de Justin. Ele caiu ao meu lado ofegante, mas logo se levantou e foi em direção ao banheiro, quando chegou à porta, disse:
- Você pensa que acabou? Só está começando, cadela. Vem aqui, tá na hora de tomar banho. - Ele sorriu malicioso e entrou, ouvi o barulho do chuveiro sendo ligado, sorri e mordi os lábios, em seguida me levantei e fui até lá encontrando Justin embaixo da ducha quente se estimulando. 

CONTINUA ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário